ZDB

Artes Visuais
Residência

Residência de Artes Visuais [Nova data em breve]

04.03 — 24.04.20
Galeria Zé dos Bois
© Alice dos Reis
© Igor Jesus
© Joana Burd
© Rodrigo Gomes

As Residências de Artes Visuais da Galeria Zé dos Bois sempre tiveram como principal objectivo a criação de um espaço de partilha de pensamento crítico e debate, no qual os participantes são convidados a apresentar os seus processos de produção artística e a reflectir sobre os mesmos em conjunto.

Para esta edição a ZDB  convidou Alice dos Reis, Igor Jesus, Joana Burd e Rodrigo Gomes, quatro artistas que através da intersecção entre a arte e a tecnologia têm vindo a explorar questões semelhantes utilizando diferentes meios como veículos de criação. Neste sentido os participantes irão ocupar as salas de exposições da ZDB, entre 4 de Março e 24 de Abril de 2020, transformando-as nos seus espaços de trabalho. Para além de um espaço de atelier as Residências ZDB proporcionam ainda aos seus intervenientes condições de produção e uma programação de actividades paralelas com convidados de diversos campos de pesquisa que vão de encontro às temáticas exploradas pelo grupo de residentes.

Alice dos Reis

Alice dos Reis é uma artista que vive e trabalha entre Amesterdão e Lisboa. É mestre em Fine Arts pelo Sandberg Instituut em Amesterdão e tem exposto trabalho regularmente em galerias, instituições e festivais de cinema na Europa, E.U.A. e Austrália.

Igor Jesus

Igor Jesus (Lisboa, 1989) vive e trabalha em Lisboa. É licenciado em Escultura pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Esteve em residência na Kunstlerhaus Bethanien, em Berlim 2016-2017 com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. No ano de 2017 foi também Finalista da Edição Prémio Novos Artistas da Fundação EDP.

Joana Burd

Joana Burd (n. 1991) é artista visual, educadora e pesquisadora. Graduada e Mestra em Artes Visuais (Instituto de Artes, UFRGS, Brasil), atualmente está a realizar o doutoramento na Península Ibérica. Em 2019, participou do prêmio de arte contemporânea da Alliance Français (Porto Alegre) e da conferência Rio.Futuro (Rio de Janeiro). Entre suas exposições individuais estão: Modo Silêncio no Linha (2019), Corpo vibratório (2018) na Casa Musgo e Maquinas Nutritivas (2016) na Galeria Lunara.

Rodrigo Gomes

Rodrigo Gomes (Faro, 1991), vive e trabalha em Lisboa. Entre coletivas e individuais são exemplo a sua participação e apresentação na exposição Depois do Estouro na Galeria Municipal do Porto (2019), no Satellite Art Show NYC em Brooklyn (2019), 18ª Bienal de Media Art WRO 2019 em Wroclaw (PL), CosmiX III: Incantation em Paris (2019), ASPEKT! ASPEKT! no WRO Art Center em Wroclaw (2019), FUSO (2018), Prémio Sonae Media Art no MNAC (2017) e nas suas individuais Entre as Pedras há Verde na Ocupart (2019), Mamografias por Satélite no The Room (2019) e Como depositar imagens no banco na Appleton [BOX] (2018). Em 2017 ganhou o Prémio Sonae Media Art e em 2018 os Prémios Novos. Em 2019 recebeu a bolsa de internacionalização artística pela Fundação Calouste Gulbenkian e o Prémio de Mérito – Jovem Revelação pelo concelho de Silves. O seu trabalho encontra-se na coleção MNAC, coleção Figueiredo Ribeiro e em coleções privadas.

Próximos Eventos

aceito
Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.