ZDB

Artes Visuais
Exposições

BABA

— de Maria Paz

21.01 — 09.04.22
Livraria ZDB

INAUGURAÇÃO
21 de Janeiro às 18h

De segunda a sábado
das 18h às 22h

© Bruno Lopes

A Livraria Zé dos Bois recebe o projecto de intervenção artística BABA, de Maria Paz. No seguimento de Mátria, primeira exposição onde se explorou o território das mães, da feminilidade sem corpo, fluído que corre em todes nós e que faz da terra território, Baba persegue o testemunho desse universo. BABA é o parto e a construção de um território onde vivem “criaturas que não são machos nem fêmeas: lagartas monstruosas, de tentáculos viscosos e penetrantes, mas húmidos e cor-de-rosa como ratas de mulheres, larvas com cabeças de pilas, que se abrem e se transformam em vaginas com dentes (…)”*.
É uma composição violenta, da própria violência que é parir e ser parida, fruto de uma estrutura que mede o útero pelo capital que produz.
BABA é uma torre, uma energia materna que está constantemente a nascer e a gerar. A seu lado está uma outra mãe, que já foi a sua.
As duas nascem e vivem da terra, em conjunto, em tempos diferentes. Há um parto, na forma como se relacionam.
BABA é a edificação do labor, é a imagem da opressão das mulheres no mundo do capital masculino, apropriada pelo nascimento de um ser sem fronteiras.
BABA é o parto das mulheres, a libertação, para um mundo novo, um banho viscoso, sufocante, de braços e pernas abertas para um sonho molhado.

*Teoria King Kong, Virgine Despentes, Orfeu Negro 2016

Maria Paz

Maria Paz nasceu a 24 de Fevereiro de 1998, no Porto.
Começou por estudar Produção Artística na Escola Secundária Artística Soares dos Reis onde se especializou em Têxteis.
Viveu em Berlim entre 2016 e 2018, período durante o qual foi assistente de produção no estúdio da artista Sarah Illenberger e onde começou a explorar cerâmica prática que a tem vindo a acompanhar desde então.
Actualmente vive em Lisboa onde completou a Licenciatura em Escultura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. É colaborada na Galeria Zé dos Bois desde 2019, onde tem um atelier e recentemente começou a dar aulas no atelier Cecile M*.
Em 2019 fez um workshop com o designer Bertjan Pot no Domaine de Boisbuchet. Foi assistente de produção da exposição Que Força é Essa (Porto Design Biennale) da curadoria de Helena Sofia Silva. Desde o final de 2020 tem vindo a colaborar com a Florida Studio Flowers. Em Junho de 2021 inaugurou a sua primeira exposição individual Mátria no espaço APO = Aposentadoria, em Lisboa e fez parte da sétima edição da Revista Dose, lançada em Outubro de 2021.

Próximos Eventos

aceito
Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.