ZDB

Música
Concertos

Pedro Melo Alves + Carlos Barretto

— Ciclo 'Conundrum'

Sex13.05.2222:00
Galeria Zé dos Bois


© Pedro Jafuno
© Vera Marmelo

Nome que temos vindo a encontrar cada vez mais vezes no fluxo das movimentações que mais interessam nos interstícios do jazz, da improvisação, da composição, do rock mais folgado e das propostas inauditas, Pedro Melo Alves junta-se à ZDB para dar novo fôlego ao seu ciclo Conundrum começado em 2018, continuado em 2019 e desde então em hiato. Nestes dois anos, e em contracorrente com a dormência e tensão especulativa da pandemia, Melo Alves arrepiou caminho e tem idealizado novas formas e linguagens que tiveram um momento particularmente marcante com a actuação do seu magnânimo Omniae Large Ensemble. Avançado ao longo de 2022, Melo Alves regressa a este mistério pessoal que é o Conundrum, proposta brava que põe o baterista em duo com alguém que admira e com quem nunca tenha actuado antes, num total de seis encontros. O primeiro encontro acontece em Janeiro com João Barradas, seguindo-se Rafael Toral em Março e Carlos Barretto em Maio.
Sem qualquer plano prévio ou estratégia, quebra-se assim o silêncio com uma música nascida de forma orgânica e aberta a inúmeras possibilidades, a vislumbrar um infinito. BS

Pedro Melo Alves

Pedro Melo Alves, 1991, nascido no Porto, Portugal. Estudou Bateria Jazz e Composição Musical. É um dos bateristas e compositores em maior destaque na cena musical vanguardista dos últimos anos em Portugal. Explorador das possibilidades expandidas da percussão, improvisador e compositor ambicioso para pequenas e grandes formações, tem sido distinguido a nível nacional (Prémio de Composição Bernardo Sassetti 2016, músico do ano jazz.pt 2017) e internacional (Premio Internazionale Giorgio Gaslini 2019). Em grande rotação a solo, como líder e como sideman, Pedro tem estado progressivamente mais envolvido no roteiro musical internacional, recebendo encomendas de instituições como o Guimarães Jazz, a Culturgest, o Gnration ou a Fundação Serralves e apresentado os seus projectos em eventos como o 12 Points Festival (Irlanda, 2018), European Jazz Conference (Lisboa, 2018), Jazzahead (Alemanha, 2019), Suoni Per Il Popolo (Canadá, 2019) ou Südtirol Jazz Festival (Itália, 2019).
Integra bandas de jazz contemporâneo (Omniae Large Ensemble, The Rite of Trio, In Igma, Luís Vicente Trio), projectos de percussão (Pedro Carneiro, João Pais Filipe/Jonathan Saldanha), projectos eletroacústicos (o solo O, Symph, CACO.MEAL), colaborações de música improvisada (Theo Ceccaldi, Eve Risser, Nuno Rebelo, João Paulo Esteves da Silva, Jacqueline Kerrod, Pedro Branco), bandas de rock e pop (Catacombe, Surma), bandas sonoras para Teatro e Dança (Peter Kleinert, Carlota Lagido) e composição erudita.

Carlos Barretto

Quando se fala de Jazz em Portugal, o nome de Carlos Barretto é uma referência de mérito incontornável. Nascido em 1957, a crescente internacionalização da sua actividade artística tem levado a sua música a muitos destinos, tanto na Europa como no resto do mundo, sempre com rasgados elogios por parte da crítica especializada.
Depois de ter concluído o curso do Conservatório Nacional de Música de Lisboa, CB residiu em Viena de Áustria (1980-1982) a fim de se especializar na música erudita, onde estudou com Ludwig Streischer, um dos grandes mestres mundiais do contrabaixo.
Decide dedicar a sua carreira profissional à música improvisada, residindo em Paris (1984-1993), cidade a partir da qual teve oportunidade de trabalhar com grandes nomes do Jazz, actuando nos mais prestigiados festivais por toda a França, Alemanha, Suíça, Bélgica, Holanda, entre outros.
De regresso em Portugal em 1993, iniciou os seus projectos como líder e compositor, tendo gravado 8 Cd’s em nome próprio e colaborado em mais de vinte da autoria de Bernardo Sassetti, Carlos Martins, Bob Sands, George Cables, Mário Delgado, etc., e actuado em inúmeros festivais portugueses e europeus, sendo notória a evolução estética da sua música, desde o neo-bop até ao jazz europeu dos nossos dias.
No plano internacional Carlos Barretto trabalhou com Lee Konitz, Steve Grossman, Gary Bartz, Steve Lacy, Steve Potts, Tony Scott, Glenn Ferris, John Stubblefield, Art Farmer, Jack Walrath, Louis Sclavis, François Corneloup, Perico Sambeat, Roman Filliu, Gilad Atzmon, Carlos Bechegas, Rodrigo Amado, Marlon Jordan, Gerard Presencer, François Théberge, Bob Sands, Jorge Pardo, Andrej Olejnizack, João Moreira, Carlos Martins, Alípio Neto, Carlos Zíngaro, Mal Waldron, Horace Parlan, George Cables, Kirk Lightsey, Alain Jean-Marie, Bernardo Sassetti, Brad Mehldau, Richard Galliano, Mariano Diaz, Fabio Mianno, Abe Rabade, German Kucich, Horacio Icasto, Júlio Resende, Mário Laginha, Barry Altschul, George Brown, Cindy Blackman, Joe Chambers, Jordi Rossy, Aldo Romano, Don Moye, Carlos Carli, Marc Miralta, Daniel Garcia, Guillermo Mcguill, Mário Barreiros, Markku Ounaskari, Ethan Winogrand, Juan Mas Barroso, Joel Silva, Karl Berger, John Betsch, entre outros.

Programa Relacionado

Próximos Eventos

aceito
Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.