ZDB

Artes Visuais
Exposições

Pintura-Pintura de Fala Mariam de Lisboa

— Exposição Individual de Fala Mariam

05.04 — 05.06.21
Galeria Zé dos Bois

De segunda a sexta-feira
das 18h às 22h

© Fala Mariam
© João Varela
© Vera Marmelo
© João Varela

A lotação do evento será limitada cumprindo as regras de distanciamento social previstas pela DGS. O uso de máscara é obrigatório.

Tal como o título nos indica, Fala Mariam faz “Pintura-Pintura”, uma pintura que em si própria se concretiza. Assim foi descrito o seu trabalho pelo crítico e historiador de arte José Augusto França, para o qual a sua obra “(…) de quadro em quadro em quadro – ou de poema em poema, se explica a si própria, por ela, e não de fora, é explicada, na gramática apropriada, que é a da poesia”.
A sua produção, remanescente de um outro tempo, aludindo ao modernismo português e ao movimento simbolista, traçou o seu percurso individual através de uma continuidade trabalhada e da criação de um pensamento e linguagem próprios. Esta pede uma leitura e compreensão que, embora não nos seja dada instintivamente, nos permite a descoberta das várias camadas de significação colocadas em tela.

Fala Mariam tem vindo a expor regularmente, individual e colectivamente desde 1986, ano em que foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, trazendo-nos agora uma exposição que nos possibilita vislumbrar alguns momentos do seu percurso, assim como a sua criação mais recente, nunca antes exposta.

Fala Mariam

Fala Mariam é uma artista natural de Lisboa (1962). Pintora, tem vindo a expor regularmente, individual e colectivamente desde 1986, ano em que foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Destacam-se as exposições individuais Friso das Consequências da Noite (2015) e O Abismo e Outras Imagens (2010), na Galeria São Mamede, Pintura 1983-2003 / Obras Escolhidas, Fundação Mário Soares, Lisboa (2004), assim como a exposição individual na Galeria de Exposições Temporárias da Fundação Calouste Gulbenkian em 1992.
Participou em diversas exposições colectivas, entre as quais, O Novo Ofício, Museu Colecção Berardo, Lisboa (2012) e Cristo, Palavra e Imagem (2005), na S.N.B.A., Rui Mário Gonçalves, homenagem, Salão da S.N.B.A, Lisboa (2015), destacando-se também a sua colaboração com o artista Alexandre Estrela, através da sua participação em Longing for Darkness (2014).

No ano de 1992 foi Prémio de Pintura da ONU (em colaboração com a S.P.A. e a Casa da Imprensa), em 2002 recebeu o Prémio Maluda e em 2008 o Prémio de Pintura da Academia Nacional de Belas-Artes.

É representada pela Galeria de São Mamede e as suas obras encontram-se em colecções institucionais e particulares de Portugal, França, Brasil e EUA.

Próximos Eventos

aceito
Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.