ZDB

Música
Concertos

Super Ballet c/ Kelly Lee Owens ⟡ Terzi b2b Telma

Sex27.04.1822:00
Galeria Zé dos Bois
Kelly Lee Owens
Terzi b2b Telma
Terzi b2b Telma

Kelly Lee Owens

Na música não há diabetes, não há excesso de açúcar. Há sim, vozes energizantes como Kelly Lee Owens que na sua própria viagem universal empírica nos dão a insulina necessária para nos derreter. Esta sucarosexploradora galesa com vida a latejar, sabe bem o que é viver. O seu extraordinário e aclamado disco homónimo de estreia é como fosse um cronograma de um trajeto que teve tanto de cerebral quanto de coração. Cada tema é um espelho seu. Quem canta em loop ”Keep Walking”, só podia um dia ter sido enfermeira assistente numa clínica oncológica, sabendo bem o que é a perda, a esperança, a mudança que celebra no dubby ”Bird”. Numa entrevista algures referiu que os seus doentes com a sensação de vida a prazo a encorajaram a viver a sua liberdade saudável na companhia do que mais gostava. A música. Que agora cura, dizem fãs pela net fora. ”Lucid” é no fundo o auto-hino sobre a lucidez de seguir um conselho, que de repente lá a levou para Londres, para viver e no caminho apanhar boleia sónica com os History of Apple Pie, trabalhar em lojas de discos, cruzando-se com Daniel Avery carregado de sintetizadores analógicos e Erol Alkan, o guru que lhe disse ”faz a tua cena”. História de uma metamorfose concluída, com pós-graduação no disco de Avery ”Drone Logic”, prelúdio de acontecimentos maiores, a ”Evolution” que canta, na tal estreia no ano passado, produzida por James Greenwood (Ghost Culture). Onde ainda há homenagens a Arthur Russell, multimomentos rivais de Laurel Halo e Jenny Hval com quem chega a partilhar o belíssimo ”Anxi”. Em tudo Kelly consegue estreitar o elo por vezes longínquo entre a música de dança e o sentido de melodia etérea de estéticas mais 4AD ou Sarah Records, como no soberbo ”8” que roça a tema perdido de uns refinados Seefeel, que é sempre doce relembrar. O tal açúcar, lá está, invisível mas bem audível que cairá em câmara acelerada sobre quem vier dançar com ela, partilhando com Kelly toda a energia que emprega ao vivo e a cores. Muitas. NL

Terzi b2b Telma

O equilíbrio e a euforia do beat matching, que é a soma de dois momentos e de duas fisicalidades, define a linha de baixo harmoniosa e delirante onde o Gonçalo, o Terzi, habita e nos recebe. E ficamos com ele, seduzidos e tranquilos. E felizes. Porque, se uma das primeiras palavras ditas num ensaio da definição de música é, felicidade, terá também de ser a primeira para o definir como DJ, programador e agitador de ferramentas atentas e generosas com que, desde 2010, vive e trabalha um circuito ascendente e luminoso. SC

Telma começou a partilhar discos entre amigos – um passatempo que progressivamente foi ganhando proporções sérias. Naturalmente, surgiu a vontade de os tocar em ambiente de clube. Enquanto DJ, mostra-nos uma paleta alargada que se desdobra pelas sombras da eletrónica – acid, electro ou breakbeat, sem esquecer a energia do house, do funk ou do disco. Interessa-lhe explorar a música – quanta mais melhor, sempre de espírito irrequieto, sem apegos, oscilando entre clássicos e achados, e serpenteando entre estilos nas suas colagens sonoras.

Próximos Eventos

aceito
Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.